A produção de pellets na Alemanha no primeiro semestre de 2020 ultrapassou 1,5 milhão de toneladas pela primeira vez e a venda de caldeiras de pellets cresceu 150%.

German Pellet Institute GmbH

Apesar da pandemia em curso, a Alemanha produziu mais de 1,5 milhão de toneladas de pellets de madeira no primeiro semestre de 2020, representando um aumento de 13%, 173.000 toneladas, em relação ao primeiro semestre de 2019. para atender ao aumento da demanda interna impulsionado pelas novas instalações de caldeiras de pelotização.

Existem 163 fábricas de pellets na Alemanha que não param de aumentar sua produção devido à crescente demanda por pellets no país. 96,6% da produção está de acordo com os padrões de qualidade europeus ENplusA1 e utilizam principalmente serragem e resíduos de serraria (85,8%) como matéria-prima, embora esteja aumentando o uso de madeira danificada por fogo ou insetos, o que é particularmente interessante para manejo florestal sustentávelÉ uma madeira que não teve outro uso comercial.

Na Alemanha, as vendas de caldeiras a pellets aumentaram 150% no primeiro semestre de 2020.

As políticas ambientais do governo apoiam com auxílio de até 45% o investimento em caldeiras de biomassa em residências e empresas a partir deste ano. Essas ajudas implementadas para o combate às Mudanças Climáticas juntamente com a proibição do uso de combustíveis fósseis (gás natural e diesel) a partir de 2026 em sistemas de aquecimento na Alemanha são dois dos motivos que estão incentivando a instalação de biomassa além de oferecer ao aos consumidores um sistema de aquecimento com preços mais baixos e estáveis: no primeiro semestre deste ano, a média foi de 247,41 euros por tonelada de pellets, o que equivale a 0,0495 euros / kWh.

fonte:

https://enplus-briketts.de/

https://bioenergyinternational.com/markets-finance/all-time-high-h1-2020-pellet-production-in-germany